Doramas Entretenimento K-Drama Web Drama
/

The Best Moment To Quit Your Job – Um web drama e uma relfexão sobre emprego e desemprego

Qual é o momento certo para sair do emprego? Será que devemos aguentar ao máximo todas as situações terríveis que passamos em certos empregos para manter um “status na sociedade” ou para alimentar uma falsa dignidade criada pelo nosso próprio orgulho? Até que ponto nossos sentimentos são abalados? E melhor ainda, até que ponto podemos nos manter lúcidos num mundo cheio de cobranças e julgamentos?
The Best Moment To Quit Your Job é um web drama coreano que aborda o assunto de emprego e desemprego com clareza e mesmo que doa, os sentimentos são realistas e quem já passou ou está passando pelas situações apresentadas pode se identificar muito e por isso, o drama pode se tornar um pouco mais pesado para essas pessoas, mas vale a pena assistir porque com certeza alguma mensagem boa o drama vai trazer.

The Best Moment To Quit Your Job
회사를 관두는 최고의 순간
Episódios: 8 | Emissora: Oksusu | Ano: 2018

Sinopse: A história gira em torno de quatro jovens amigas que vivem dias difíceis em seus empregos. Elas se reúnem algumas noites para beber e tentar superar seus dias complicados.

Não quero me prolongar muito sobre a história, porque o drama é bem curtinho. Mas basicamente essas quatro amigas que a sinopse menciona, são pessoas que estão passando por diversas dificuldades e esperando ansiosamente que suas vidas melhorem. A trama vai mostrando partes do episódio focados em determinadas personagens e assim juntando a história delas aos poucos. Mesmo convivendo juntas, elas não sabem muito sobre os problemas umas das outras.

Yeon Ji
(Go Won Hee) é uma designer, ou pelo menos está tentando ser uma. Ela está procurando emprego fixo e dificilmente consegue uma entrevista ou consegue durar mais que três meses no emprego.
Nam Hee (Jei) tem um prego fixo, mas seu chefe é um homem desprezível e ela tem uma colega de trabalho que é nova na empresa e quer mostrar serviço a todo custo fazendo a Nam Hee passar por poucas e boas.

Hye Yeong
(Jung Yeon Joo) é confeiteira e ama o que faz, ela fez uma escolha de largar a faculdade e ir fazer o que gostava. Mas a verdade é que sua chefe é insuportável e nem tudo são flores mesmo quando escolhemos o nosso caminho.
Hyun (Kim Ji Eun) é professora numa escola primária, mas ela claramente não gosta do que faz. Hyun nunca conseguiu uma opção melhor, mesmo ela sendo a melhor aluna e com as melhores notas quando jovem. Hyun ainda se envolve num caso de romance tóxico.

E pra completar, ainda temos a quinta personagem, que talvez apareça mais que as outras, ela é Seon Hee (Lee Chung Ah) uma mulher que trabalha no escritório de uma fábrica de lenços umedecidos. Ela é aquela funcionária que está na empresa há muito tempo e não tem mais paciência pra nada, já saturou de tudo e de todos principalmente pelo ambiente, chefe e trabalho serem muito monótonos.
O drama retrata a busca do emprego, que nem sempre precisa ser perfeito, já que o desespero de não encontrar nada fala mais alto. E com isso, mostra também como ficam nossos sentimentos num emprego que não nos faz feliz. Essa é justamente a abordagem que a personagem Yeon Ji nos mostra. A luta por arrumar “qualquer coisa” em vez de ficar parado pode nos guiar a um emprego que mata todos os nossos sonhos, esperança e vontade de trabalhar.
Além das nossas próprias cobranças, também tem as dos pais, amigos e sociedade, e elas não param nunca. Se você não tem emprego, a culpa é sua por ser inútil, se você não dura num emprego a culpa também é sua por não ser bom o suficiente, se você sair de um emprego a culpa é sua por ir atrás do incerto… e por aí vai.

Hye Yeong, por exemplo, largou os estudos para fazer aquilo que amava: confeitaria e mesmo assim não estava feliz. A reflexão que essa personagem traz é que nem tudo depende da gente e a rotina, o lugar, os chefes, tudo influencia e pode fazer aquilo que amamos virar sofrimento. E por mais que no fundo saibamos que não temos obrigação de ser feliz o tempo todo, nós também nos cobramos a ponto de pensar a mesma coisa que ela e nos frustramos com a realidade: “Eu escolhi isso, então eu tenho que ser feliz”.
Nam Hee também está quase na situação de Hye Yeong, ela arriscou muito ao largar o emprego pra ser freelancer. Pra ela, tudo ia dar certo e ela estava feliz, mas chega um certo momento que bate um desespero “será que fiz a escolha certa?”, nossas incertezas e inseguranças sempre nos assombram.

Todos os casos das personagens as levaram a sentimentos de ansiedade e depressão, o que é tão real que chega a doer o coração de ver e se identificar com tudo aquilo e pior: saber que há inúmeras pessoas no mundo todo passando pelos mesmos problemas e dificuldades.
Na verdade, abordar depressão e ansiedade, é até um ponto bom do drama, mesmo que triste, porque mostrou também que nós ficamos tão submersos nos nossos problemas achando que somos os únicos sofrendo e nossos amigos mais próximos podem estar passando por problemas tão intensos quanto os nossos, deixando uma boa lição para ficarmos atentos também a nossa volta, e tratar as pessoas com palavras e atitudes de carinho, por mais difícil que seja.
Amei o drama ser focado na vida de personagens mulheres somente, tem muito girl power e irmandade. 👏 O drama é curtinho, mas deixa lembranças marcantes, principalmente as lições de vida. Nós não temos que nos matar por algo que não nos faz feliz. Temos que dar chances pro incerto, tentar mais mas não se preocupar demais. E lembrar sempre que nossa vida, nossa saúde física e mental é mais importante do que qualquer cobrança. ❤
Termino o post aqui, recomendando demais esse draminha e desejando que todos que se identificaram com a situações tenham uma vida feliz e saudável. 💕

Onde assistir?

Tem The Best Moment To Quit Your Job legendado no DramaFever.
 
Vocês já viram? O que acharam do drama?!
Beijos, Mari. 😘

5 comentários em “The Best Moment To Quit Your Job – Um web drama e uma relfexão sobre emprego e desemprego

  1. Arrasou de novo Marii
    Como você já sabe, surtei muito com esse mini
    Vou levar comigo pra sempre todas as frases!
    Virou meu top 2
    Tenho uma leve impressão que os gênero realista eh o meu favorito hahaha
    fico feliz que você gostou. E recomendei porque quero ajudar todo mundo que eu amo como esse mini ajudou!
    O que eu gostei mais eh que ele dá respostas! E não pra ficar só na depressão, ela existe mas solução também existe!
    Queria ver o webtoon dele mas não encontrei ;(
    BEeeeeeJOoOoOo x*

    1. Oi Ceri, você é incrível sempre recomendando coisa boa! Os realistas são sua cara mesmo, haha! Eu gosto de fantasia, mas as vezes preciso muito ver histórias reais pra me acordar pra vida!
      Obrigada, beijos!

  2. Oi, Mari! Já sou fã sua de longa há mais de um ano- amo suas resenhas, mas só tomei vergonha na cara de comentar agora.Ainda não assisti o drama, mas só pela resenha já me fez querer devorar os episódios, pois estou passando por essa situação do emprego não estar me deixando feliz , mas é o que tem pra hoje. Eu sinto que já vou levar muitos tapas desse drama, que retrata esses assuntos mais pesados – o que é incrível pois nunca pensei que um drama coreano abordaria algo mais “pé no chão” -, por isso obrigada pela indicação, Mari! Continue dessa forma sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *