Doramas Entretenimento K-Drama
/

100 Days My Prince – K-Drama

Hoje vim falar de um drama que foi muito desejado antes de começar, afinal seria protagonizado pelo Do Kyung Soo, o D.O. do EXO, sabem quem é, né? Mas pra mim, não estava ansiosa somente por ele, mas pelo conjunto de tudo. Era um drama de época nesse ano carente de sageuks, também parecia ser um drama bem divertido apesar de ser de época (o que geralmente sabemos que dramas assim são mais de partir o coração mesmo) e ainda tinha a Nam Ji Hyun que é uma atriz maluquinha que eu adoro.

Bom, e depois de vários teasers lindos que a tvN jogou na nossa cara, o drama finalmente estreou e foi assim gostosinho como eu esperava. Então é com prazer que venho falar desse draminha de época que veio para nos divertir. E assim como lá em Joseon, veio molhar a dramalândia que passava por uma seca de sageuks.


100 Days My Prince
백일의 낭군님
Episódios: 16 | Emissora: tvN | Ano: 2018

Sinopse: Durante a era Joseon, o príncipe herdeiro Lee Yool ordena que todos os solteiros das 8 províncias do país se casem a fim de que as chuvas caim novamente para aliviar a época de seca. Após o príncipe Yool perder a memória num acidente, ele se encontra com Hong Shim. Os dois acabam em um casamento indesejado devido ao decreto que Lee Yool colocou em vigor. A trama se desenrolará na busca do príncipe Yool – agora chamado de Won Deuk – por pistas sobre aqueles que causaram seu acidente, como retomará seu trono e acima de tudo, a descoberta de seu amor por Hong Shim. (Sinopse por Filmow)

100 Days My Prince é um sageuk de um tipo raro. Invés de muitas reviravoltas, guerras e política, o drama é leve, tem um romance fofo e várias cenas de comédia (alguns momentos você pode chorar um pouquinho, só um alerta aqui, mas vale pelos inúmeros sorrisos que é capaz de soltar durante a trama toda). Embora eu tenha ficado com muito medo antes de começar a assistir, porque o último drama de época que vi com X “days” no nome me deixou extremamente abalada, este é totalmente diferente.

Fiquei até um tanto intrigada pois a roteirista desse drama é a mesma de My Lovely Girl, aquele drama com o Rain, a Krystal e o L de 2014 mas que é ruim pra chuchu. Enquanto esse é uma gracinha!

A temática principal aborda um daqueles clichêzinhos que eu a-m-o demais, o tal do “casamento por contrato”. No caso, não é de fato um contrato, mas é algo que foi obrigatório para ambas as partes. Então óbvio que já gostei do drama aí. E talvez eu esteja louca demais, mas associei um pouquinho a história com Shopping King Louie, (que curiosamente também é com a Nam Ji Hyun) que é o tal do cara rico que perde a memória e acaba envolvido com uma garota super pobre e tem que se adaptar a vida dela, mas em 100 Days My Prince na era Joseon, claro.

Não vou me prolongar muito explicando a história porque a sinopse já adianta boa parte dela. Mas resumindo, o príncipe herdeiro Lee Yool (Do Kyung Soo) vive um tanto desgostoso de sua vida desde quando era criança. Na época ele se apaixonou por uma garotinha e disse que se casaria com ele quando fossem adultos, mas um infeliz acidente aconteceu e a família dela foi destruída a mando da realeza, por isso ele sempre se sentiu culpado e entristecido. Ele tem uma esposa, mas foi obrigado a casar com ela e mesmo sendo forçado a ter um filho ele não dá a mínima para ela ou para os pedidos do rei, que o culpa por não chover há muito tempo em Joseon. É por causa da seca, que eles decretam a lei para que todos os solteiros se casem. (É uma crença da época que quando há casamentos e mulheres engravidam, é mais provável que chova) Mas logo depois do decreto, um acidente acontece e o príncipe perde a memória e é encontrado numa vila onde ninguém faz ideia de quem ele é. Quando o pai da Hong Shim o encontra, acaba usando-o para livrar a filha de um péssimo casamento e finge que ele é Won Deuk, um rapaz que está sumido há tempos e é o “prometido” de sua filha.

É uma trama bem levinha e cômica, não há muitos acontecimentos mirabolantes, mas a beleza dessa história está em acompanhar o príncipe conhecendo um novo estilo de vida, ele se adaptando a uma casa simples e uma vida sem luxo, onde ele precisa trabalhar para ganhar dinheiro, onde ele aprende mais sobre caráter e ainda vive um grande amor de forma que ele jamais imaginaria. É tão docinha, tão gostosa de acompanhar, os episódios passam que a gente nem vê. 💛

O elenco é ótimo, principalmente porque todos os atores escolhidos são bons em tramas cômicas, então adorei a química boa entre os protagonistas e os secundários.

Do Kyung Soo estava excelente como o príncipe herdeiro Lee Yool, ele era provavelmente o personagem mais “sério”, e através dele pudemos acompanhar um príncipe centrado e inteligente que mesmo após perder a memória, sua essência, seus gostos e sua personalidade elegante não sumiram, e o melhor é que foram acrescentados a ele sentimentos e emoções que ele jamais poderia sentir se continuasse no palácio.

Como o próprio título do drama diz, foram 100 dias que ele ficou sob o nome de Won Deuk, marido da Hong Shim. É acompanhando esses 100 dias que nos cativamos pelo personagem. D.O. é sempre ótimo na atuação, não há dúvidas. Aquelas expressões intensas, os olhos as vezes cheios de lágrimas, aquele rosto estampado de dúvidas… Excelente demais, eu admiro essa atuação brilhante. Mas posso deixar aqui minha sugestão? Lá vai: meu querido D.O. você é tão bom em sageuk que eu mal posso esperar pra te ver de novo em outro, fico no aguardo. Obrigada. 🙂

Hong Shim (Nam Ji Hyun) é uma completa doidinha e falo isso cheia de orgulho pela personagem forte que ela é. Apesar de viver uma vida complicada desde criança, Hong Shim trabalha duro para sobreviver, e ainda tem toda uma história triste com a família e o irmão desaparecido. O tipo de protagonista sem frescura, perfeita pra colocar alguém como Lee Yool na linha. Ela não queria casar com qualquer tranqueira e preferia viver só a ter que fazer isso. Adorava ver como a personagem era criativa e um poço de ideias geniais que a ajudariam a ganhar mais dinheiro. Já falei lá em cima o quanto adoro as atuações da Nam Ji Hyun, ela é sempre dinâmica e enérgica, o que torna as personagens mais especiais.

Um dos atores que eu estava ansiosa para ver nesse drama era o Kim Sun Ho como Jung Jae Yoon. Como esperado ele é mais um possível par para a protagonista, pra formar aquele triângulo amoroso que todas nós odiamos… MAS não foi bem assim, sabe por que?

SPOILER - Se quiser saber por que, clique aqui para abrir - SPOILER

porque o coração dela era só do príncipe. hihi 😍

[collapse]

Jung Jae Jung era um moço bom, bonito, inteligente, dedicado e tudo mais. Aquele por quem qualquer dorameira com síndrome do secundário se apaixonaria fácil fácil. (E de fato, aconteceu) Mas o casal forte mesmo, não tenho nem dúvidas, era realmente os protagonistas. Quanto ao personagem em si, gostei do crescimento dele na história e do seu posicionamento enquanto parecia que todos os outros personagens estavam indo para outro caminho.

E já que estamos no assunto, eu já falei que os protagonistas se casam meio que “obrigados”, né? E como já comentei aqui no blog em algum post, eu acho que quando tem esse tipo de plot, parece que a química do casal cresce ainda mais. Porque eles acabam se apaixonando um pelo outro pelas pequenas coisas do dia-a-dia, não pela beleza, ou algo muito específico, mas pela convivência. É um romance que acontece de forma natural e sempre nos deixa encantados.

E em 100 Days My Husband não foi diferente. E esse processo todo do romance é tão bonito, principalmente na era Joseon! Sério! haha Tanto o príncipe, quanto a Hong Shim tiveram que aprender alguma coisa sobre o que é casamento de verdade. E o roteiro fazia questão de nos mostrar cada passo desse aprendizado, com um toque de mãos, uma atitude de gratidão, o trabalho a dois para construir suas vidas aos pouquinhos, a união, o diálogo, o companheirismo e o mais bonito na minha opinião: o divórcio não ia resolver o problema deles.

Ai olha, sinceramente, dois lindos. 😍

E além do casal principal tem mais dois que eu não conseguia parar de shippar. O primeiro muito engraçado e cheio de momentos fofinhos e felizes: Seo Goo Dol (Kim Ki Doo) e Kkeut Nyeo (Lee Min Ji) que são dois moradores da vila da Hong Shim e amigos dela, claro. Alias adorava todo mundo da vila! Assim como em Rebel, adoro o fato de mostrar o povoado com gente tão simpática.

E o outro é sofrido, é uma tristeza sem fim, é um amor proíbido e o ship é forte: a princesa esposa do Lee Yeol (sim, isso mesmo) e o Moo Yeon (Kim Jae Young) que u não quero comentar pra não dar spoiler. Mas olha, que casal.

Falando de vilão brevemente, só pra constar que o mesmo não me atraiu muito não. Já que a história é mais voltada para o romance em si do que as tramas políticas, achei o vilão um tanto fraco se tratando de um sageuk, mas voltamos naquele assunto de que esse é um tipo raro de sageuk e isso não engloba só o vilão em si, mas toda a construção da história e os acontecimentos, aí tudo bem, ignoro esse fato e curto meus bolinhos doces numa boa.

Outro ponto que eu achei que poderia ser melhor trabalhado é o final do drama, o final que eu digo é exatamente o último episódio, que pra mim foi apressado e deixou a desejar em alguns fatores. Por ser um drama todo docinho, eu esperava que o final me trouxesse uma overdose intensa de açúcar, e não foi bem assim. Longe de ser final triste ou coisas do tipo, calma! É lindo! Mas poderia ser mais.

SPOILER - Só clique se quiser ler!

Mas gente, os amigos deles da vila jogando as pétalas foi a coisa mais fofinha do mundo 😍

[collapse]

Em questão de visual, 100 Days My Prince tem cenas maravilhosas, daquelas que só vemos frequentemente em sageuks. Adorava as cenas das pétalas de flores de cerejeiras caindo, mas adorava cenas como um lindo beijo na chuva no meio da vila simples em que moravam. Era uma mistura da realeza e os plebeus que proporcionava lindas cenas dos “dois mundos”. Sobre trilha sonora, recomendo ouvir a música principal do drama e a mais linda que é da Gummy, o nome é Fade Away, e tem todas nessa playlist no Spotify.

Por fim, 100 Days My Prince é um drama recomendado para quem adora um romance e indico mais ainda pra quem não gosta de drama de época, pois é ótimo pra aprender a gostar. Leve, cômico, com um roteiro que te prende pela doçura.

 

Onde Assistir?

Tem 100 Days My Husband no KyungSoo Brasil em parceria com o Kingdom Fansub e no Fighting Fansub.

 

E aí, vocês já viram esse drama?! Sei que muitos já sim, então me conta o que acharam! 😊

 

Beijos, Mari. 😘

Compartilhe ♥

6 comentários em “100 Days My Prince – K-Drama

  1. Assisti. Achei levinho tbem sem muito sofrimento (me refiro a Scarlet Heart: Ryeo 😣) … E fala sério, a Nam Ji Hyun é muito única. Não sei se é porque a primeira série que assisti foi com ela (Love in trouble), mas desde então procuro as séries com ela para assistir. Essa história do casamento por contrato foi incrível. Amei as primeiras cenas quando eles eram crianças, bem impactante. Tbm quase chorei quando ele recobra a memória. Show!

  2. Oi amada,
    Estou morrendo de medo de ver Doramas históricos haha
    Eles me apavoram porque sempre acabam em tragédia.
    Esse Dorama é um desses casos? Caso ele for, existe algum que não termine com um final triste e frustrante.
    Aceito sugestões
    Beijinhos

  3. “Assim como em Rebel, adoro o fato de mostrar o povoado com gente tão simpática.”
    Citou Rebel, beijo na chuva ou sob cerejeiras e prometeu um sageuk levinho [QUE É RARÍSSIMO ENTRE NÓS QUE SOMOS ACOSTUMADAS A LEVAR PORRADA DOS HISTÓRICOS] eu já posso apostar sem arrepender-se. Fiquei apreensiva por não ver muitas pessoas comentando do drama mesmo tendo o Kyungsoo, acabou que quem assistiu amou e a maioria ficou só na lista mesmo [como eu ahahah] mas resenhas como a sua incentivam especialmente quem ainda não conhece ou tem medo de sageuk, pois entrega o que se propôs: um histórico sem grandes tragédias ♥
    Obrigada por suas palavras e surtos de sempre Marilin * – *
    ps: e OST de histórico é difícil deixar a desejar né? lindíssima

  4. Oi Mari,
    Concordo com você em todos os aspectos. O casal principal é mega fofinho desde crianças e a relação pré-destinada deles cresce ao longo da trama. Quando ele recobra a memória é demais. O vilão é fraco e seu fim foi igualmente fraco. O personagem do Kim Sum Ho é uma graça e a relação que ele estabelece com o princípe também. Mesmo o final do outro casal não podia ser diferente. O pessoal da vila de encarrega de manter o tom de comédia. Amei a leveza. E também achei que poderia trabalhar mais o romance no episódio final. Beijos.

  5. O 100 Days My Prince já virou o dorama pra indicar pras amigas iniciarem a vida no sageuks, é tão levinho e gostoso de assistir, que a gente pisca e nem percebe que tá acabando, apesar de ter suas partes que rende algumas lágrimas, não é aquele desespero de soluçar e as tramas políticas são breves, então não dá tempo de se entediar. Confesso que tb adoro enredo com casamento de contrato, pq a paixão vai se desenvolvendo aos poucos e também é mais fortalecida, pq como eu falo a gente só conhece mesmo quanto tá morando no mesmo teto. O D.O foi meu principal incentivo pra assistir e não me decepcionou, ele em drama de época, todo ano é pedir demais? A atuação mescla seriedade, partes cômicas e emocionantes, com ele sendo lindo por natureza com aqueles olhar 43 de matar, a química com a Nam Ji-hyun, não deixou a desejar, alias escolha perfeita pra Hong-sim, adoro demais a atriz, as partes divertidas com ela e o príncipe gastando grana, são as melhores. Concordo que o bad tio do roteiro deixou a desejar, apesar de ter sua dose de ruindade, no final mas falou do que fez e o final em si, foi rapidinho, enrolou demais, podia ter usado esse tempo deixando mais o casal lindo na tela, mas tb não chega a prejudicar a experiência, só podia ser mais memorável, mas eu já perdoei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *