Doramas Entretenimento K-Drama
/

Where Stars Land (Fox Bride Star) – K-Drama

E o post de hoje é sobre um drama que já acabou há quase um mês, mas só consegui escrever o texto agora. Heheh. Perdão, é que eu estava/estou na correria com a premiação do LoveCode Awards. Mas voltei e vamos logo ao que interessa, né?

Where Stars Land (Fox Bride Star) é um drama muito bonitinho com personagens adoráveis em um contexto bem diferente no mundo dos k-dramas. A história é situada em um aeroporto, mas aqui o foco são as pessoas que trabalham nele, e não, não são pilotos ou aeromoças. Além disso temos um protagonista bem misterioso, com super poderes será?

Where Stars Land
Fox Bride Star
여우각시별
Episódios: 32 | Emissora: SBS | Ano: 2018

Sinopse: Lee Soo Yeon sonhava em se tornar um piloto, mas ele sofreu um acidente que estragou o seu sonho. Ele vai trabalhar no Aeroporto Internacional de Incheon, no departamento de planejamento geral, mas guarda um segredo que o mantém distante de seus colegas de trabalho.
Han Yeo Reum é uma nova agente animada de serviço aos passageiros que quer muito fazer o seu melhor. Mas sua natureza desajeitada a torna uma ameaça para si mesma e para os passageiros.

Antes de fazer meus comentários, vou apresentar os personagens e um pouco da história pra depois falar livremente sem ter que voltar nos assuntos. haha

 

Lee Soo Yeon (Lee Je Hoon) é um funcionário do departamento de serviços aos passageiros, ele é discreto, sempre na dele, quer viver uma vida comum sem chamar atenção. Ele é otimo no que faz, centrado e cauteloso, mas ele tem um segredo que não pode ser revelado à ninguém por isso ele prefere se manter afastado das pessoas. Lee Soo Yeon sofreu um acidente uns anos atrás e ficou impossibilitado de andar e mexer um dos braços, por isso ele usa umas próteses misteriosas que eu não posso falar mais pra não dar spoilers.

Mas com a chegada de Han Yeo Reum (Chae Soo Bin) em seu departamento tudo muda. Han Yeo Reum vive cometendo erros e sendo repreendida por ser muito distraída então ela está determinada a fazer um bom trabalho no departamento que foi transferida. Ela fica constantemente triste e revoltada quando entra em problemas. E é claro que ela vai se meter em vários problemas e é quando Lee Soo Yeon também vai na onda por causa dela. Não que ele queira protegê-la de algo, afinal no começo eles se odeiam, mas pouco a pouco a curiosidade dela aumenta sobre quem ele é de fato e como consegue fazer coisas tão impressionantes – os tais dos “super poderes”. E ele acaba envolvido com ela por diversas “coincidências”.

Yang Seo Koon (Kim Jee Soo) é a gerente do departamento de serviços ao passageiro. De longe uma das melhores pessoas desse drama. Ela parece fria no começo, mas que coração mais lindo dessa mulher. Além de cuidar bem da equipe, ela acredita no desenvolvimento de cada um, até mesmo na Han Yeo Reum, que todo mundo condena.

Seo In Woo (Lee Dong Gun) é um dos gerentes da equipe também e é um idiota. É isso. Ai gente, esse homem me tirou do sério, mas vou tentar deixar meus sentimentos em relação a ele de lado pra falar como ele é de fato, olha só: ele é egoísta, péssimo amigo, grosso, péssimo profissional e muito babaca. Teve gente que achou ele ok nos últimos episódios, mas pra mim continuou sendo um covarde. Se eu contar o que ele fez é muito spoiler, então paro de falar sobre ele por aqui que já tá ótimo.

Esses são os personagens principais, mas não posso deixar de citar aqueles que tornaram esse drama melhor. Começando por Oh Dae Ki (Kim Kyung Nam) que fazia parte do departamento de segurança, ele era gentil e amorzinho demais. Sua colega de trabalho Na Young Joo (Lee Soo Kyung) me fazia rir com seu jeito durão, maravilhosa! E claro, o amigo da Yeo Reum Eun Sub (Ro Woon) que era um DOCE. Sério!

Tem também o pai da Yeo Reum e o amigo do Lee Soo Yeon e esses só falo que são maravilhosos porque não posso dizer mais nada.

E agora vamos aos comentários…

Where Stars Land (ou Fox Bride Star) é sobre pessoas que trabalham no departamento de serviço aos passageiros e alguns outros departamentos no Aeroporto Internacional de Incheon. O interessante desse drama é que não se trata de pilotos e aeromoças como TODO drama cujo ambiente é o aeroporto, mas sim de departamentos bem específicos dentro dele que muitas vezes nem lembramos que existem. Fiquei bem cativada por essa temática, já que aborda os conflitos, preocupações, e o serviço feito por eles no dia-a-dia corrido de um aeroporto onde muita coisa pode acontecer, muitas pessoas passam por lá, assim como muitas histórias são deixadas naquele lugar.

Gostei muito de como o roteiro combinou algumas situações desse cotidiano dos funcionários e ainda suas vidas pessoais, claro que dos protagonistas com mais profundidade, mas outros personagens secundários também são um amor. Adorava a maioria deles. Ah, o roteiro também trabalha bem com “coincidências” na vida dos personagens e eu achava isso uma lindeza só.

Há muito tempo atrás, meu pai me disse que não há coincidências, tudo acontece por uma razão.Yeo Reum

Mas teve algo no drama que me incomodou muito, que foi o foco em determinados personagens chatos que não acrescentam muito à história. Enquanto eu queria saber mais sobre o passado dos protagonistas, até mesmo os casos de pessoas aleatórias que passavam pelo aeroporto, o drama passava, às vezes, boa parte do tempo em cenas dos gerentes do departamento discutindo, planejando coisas do trabalho, ou só sendo chatos mesmo e isso não me prendeu de forma alguma. Tanto que a única personagem que vale a pena no meio desses gerentes é a Yang Seo Koon. Preferia muito que tivessem mostrado mais histórias de passageiros e até mesmo mais do protagonista, que renderia muita coisa boa (sim, mais) com aquelas próteses que lhe davam super poderes.

Não é um drama perfeito, nem muito profundo, nem com muitas reviravoltas. Não é um must-watch. Mas de fato tem mensagens bonitas, personagens docinhos… ele todo é bonitinho. É um drama gostoso de acompanhar sem muitas preocupações, sabe?


Acompanhar a história do Lee Soo Yeon me deixou emocional e aflita. Ele tinha muitas preocupações, medos e inseguranças sobre ele mesmo que o impediam de ser completamente feliz. Principalmente porque ele achava que os seus problemas o impediriam de achar alguém que o amasse nessas condições. Além disso, tem muita coisa envolvida relacionada com aquelas coincidências que mencionei o que faz a história dele se tornar ainda mais interessante de acompanhar pelo leve suspense que vai se revelando ao longo dos episódios. E até o final, SÉRIO, até o final mesmo, até o epílogo depois do último episódio, a gente ainda vai descobrindo coisas.

Da mesma forma gostei de acompanhar a Yeo Reum que era desastrada e eu me identificava, só queria falar coisas que eu penso como ela falava assim sem mais nem menos. Adorava ela ficando brava e reclamando, e não a achei chata por isso. Uma personagem normal que comete erros e aprende com eles sim. E ela aprendeu muito nesse aeroporto viu.

O romance, ah… o romance muito bonitinho também. Lee Soo Yeon e Yeo Reum por que tão fofos? O que mais gostei nesses dois foi como eles compreendiam um ao outro. Eles se amavam e se respeitavam. Ela não forçava a barra tentando descobrir tudo sobre o segredo que ele escondia, respeitava o momento certo que ele se sentisse mais confortável pra se abrir. E ele fazia o mesmo dando pra ela liberdade suficiente pra pensar com calma em como se sentia em relação a ele e a tudo… E outra coisa que gostei muito foi o fato deles serem bem diretos um com o outro. – Você gosta de mim? Gosto. – Assim sem enrolação, sem frescura.

Outro ship lindo desse drama é Oh Dae Ki e Na Young Joo. E se eu disser que shippei mais que o principal? Porque eles eram adoráveis juntos. Um ship todo trabalhado no respeito e companheirismo também.

As cenas no aeroporto eram belíssimas e harmonizavam perfeitamente quando a narrativa usava mais do tom poético – e eu adorava isso, os pensamentos do protagonista deixavam meu coração aquecido.. Até mesmo quando não eram dentro do aeroporto em si, os cenários continuavam lindos como o restaurante Fox Bride Star. As cores da fotografia são maravilhosas

Deixo aqui o link de um vídeo com cenas do drama e a música mais linda da OST que é Mystic World do O.When.

Onde assistir?

Tem legendado no Kingdom Fansub. 

 

Enfim, é isso. ❤

Que vocês acharam do drama?

Beijos, Mari. 😘

Compartilhe ♥

2 comentários em “Where Stars Land (Fox Bride Star) – K-Drama

  1. Hello 😀 concordo contigo, gostei bastante da temática do drama. Há muita coisa por detrás da organização do aeroporto e dá para vermos um bocadinho disto no drama. Tal como disseste, não tem grandes reviravoltas mas sempre que via os dois episódios o tempo passava a correr. Era tudo tão simples que Mal começava a ver já estava a acabar. Não fica no meu top de sempre, mas foi um dos que mais gostei este ano.

  2. Eu terminei esse drama essa semana, então estou com tudo bem fresco na mente, (desculpa se escrever demais), gostei muito do roteiro, que apesar de não ter aquelas altas reviravoltas, me conquistou justamente pela histórias e pelos personagens, acompanhar a rotina deles no aeroporto, valorizando todo aquele job que são considerados normais, mas que são de grande importância, amei quando focava em alguma história dos passageiros, sempre muito emocionante (alias eu chorei mais do imaginava nesse drama).

    A escalação do casal principal foi perfeita, como era lindo ver esses dois juntos, já tava apaixonada pela Chae Soo Bin desde I am not Robot e só fiz ficar mais encantada com a atuação dela aqui, como eu sofria com o Lee Je Hoon, não tenho emocional pra ver esse bebê sofrendo, ver ele lidando com as inseguranças, com as limitações e tudo mais, me apertava o coração.

    Nunca shippei tanto um casal de segurança na vida, meio que quando as coisas com os protagonistas meio que vão acelerando e eles estão caminhando, também acelerei umas partes pra ver o que tava rolando com eles. Não tenho muita mais paciência pra frindzone, mas aqui ele era tão fofo, que eu até queria cuidar.

    Agora aquele kengo idiota do Seo In Woo que ódio minha gente, passei tanta raiva que as razões dele no final não mudaram minha opinião também, agora a Yang Seo Koon, que personagem divo, do outros funcionários passavam do irritante ao apático.

    Gostei do final mas achei corrido, ou só queia muito mais e não aguentei ter acabado, não sei, mas faltou pra mim mais Lee Je Hoon, mas vida que segue. A fotografia tá um piso, a cena do café, as do terraço do aeroporto, eram as minhas preferidas e Chae Soo Bin divando novamente em uma cena com guarda-chuva. Enfim uns dos meus dramas da lista das fofuras do ano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

shares