Passei esse drama na frente de todos os outros que eu tinha que fazer post, mas quem disse que agora que parei pra escrever, consigo expressar tudo aquilo que senti? Estou neste momento encarando a tela do notebook há alguns minutos, com um copo de café ao lado e várias cenas do drama passando pela minha mente. Não sei se devo contar pra vocês sobre o quanto esse drama mexeu comigo em todos os sentidos, não sei se devo contar como ele destruiu meu coração em um cem milhões de pedacinhos, ou se devo dizer que o casal protagonista é uma das coisas mais polêmicas dessa dramalândia ou se devo dizer o quanto me apaixonei por essa trágica e linda história.

The Smile Has Left Your Eyes (Hundred Million Stars From The Sky) é a versão coreana do drama japonês Sora Kara Furu Ichioku no Hoshi exibido pela Fuji Television em 2002. Por ser um remake, há quem ame e quem odeie, afinal o original é sempre melhor, não há dúvidas, principalmente quando estamos falando de j-dramas. Como não assisti a versão japonesa, talvez por isso eu tenha me empolgado tanto com a coreana, que segundo o que li ao pesquisar sobre o assunto e após algumas conversas com dorameiras que viram as duas versões, aparentemente a versão coreana segue um ritmo um pouco diferente em seu início e nos últimos episódios vai chegando mais perto da japonesa, até que termina de modo bem diferente.

Durante essas conversas sobre as versões dos dramas, acabei pegando alguns spoilers sobre o final da versão japonesa, e eu estava completamente abalada, mas segui firme (com muito medo, confesso). Quando The Smile Has Left Your Eyes estava em seus primeiros episódios, eu já estava completamente apaixonada por tudo no drama, mas depois de saber sobre o fim e sobre o andamento da história comparada à versão original fiquei preocupada, porque tudo que eu queria era que a trama tivesse um final digno, independente do caminho que resolvesse seguir. Sabe aquele tipo de drama que você termina, dá um suspiro profundo (em lágrimas talvez?) e diz “Putz! Que DRAMÃO”? Pois é. Pois é dorameiros. Eu tô em choque até agora.

E quero lembrar que o que falei até agora sobre as versões foi um desabafo dos meus receios, e que nesse post não farei comparação nenhuma, apesar de saber um pouco sobre final da outra versão (e por favor não me digam, pois um dia quero ver haha), não tenho propriedade nenhuma pra falar além da versão coreana. O texto é completamente sobre The Smile Has Left Your Eyes versão coreana. 😉


The Smile Has Left Your Eyes (Hundred Million Stars From The Sky)
하늘에서 내리는 일억 개의 별
Episódios: 16 | Emissora: tvN| Ano: 2018

Sinopse: Yoo Jin Kook é um detetive veterano de homicídios, o único consolo em sua vida é sua irmã mais nova, Yoo Jin Kang. Ele a venera e a protege como se fosse um pai.
Quando Jin Kook começa a investigar o suicídio de uma estudante, ele não consegue evitar o pressentimento de que um conhecido da estudante, Kim Moo Young, pode ter sido responsável por sua morte. Moo Young trabalha em uma cervejaria coreana, mas ele parece ter um lado obscuro. Quando Moo Young conhece Jin Kang e eles começam a desenvolver um relacionamento, Jin Kook fica determinado a impedir esse relacionamento. Mas será que Jin Kook conseguirá proteger Jin Kang quando ela mais precisar?

Gosto de um drama amorzinho, gosto de comédia, gosto de ação, gosto de quase tudo. Mas não tem nada que me faça apaixonar tanto quanto um melodrama bem feito com pitadas de suspense e romance. É assim que The Smile Has Left Your Eyes é. A história é envolvente e nos faz criar expectativas, teorias e às vezes até ódio. Esse, é provavelmente o ponto que mais me chamou atenção na trama. Os personagens têm atitudes questionáveis, nem um pouco admiráveis, principalmente o protagonista, o que nos faz ficar com raiva e odiá-lo por inúmeras coisas, mas não nos faz perder o interesse em seu passado, as circunstâncias que o levaram até lá e mais ainda quem é de fato Kim Moo Young.

A trama envolve basicamente os três personagens principais Yoo Jin Kook, Jin Kang e Kim Moo Young e alguns secundários importantes pro andamento da história. Eu diria na verdade, secundários bem importantes, já que todos os personagens fazem algum sentido na trama. No início, o drama os apresenta com vidas tão diferentes que é impossível pensar em algum tipo de conexão entre eles, mas com um suspense interessante vai mostrando aos poucos uma complexa relação.

Começando por Kim Moo Young (Seo In Guk), que é aquele que faz história girar e é praticamente nele que o drama foca a partir da segunda metade. Moo Young é um moço complicado de entender. No começo do drama era um personagem misterioso, frio, com traços de psicopatia e um verdadeiro trouxa em diversas situações e com pessoas que eu não posso mencionar por ser spoiler. Enquanto a trama o fazia ser um personagem odiável, ainda assim era um personagem no mínimo intrigante, pois mesmo em meio ao caos que se encontrava, ainda tinha algumas pequenas “boas” atitudes, o que confunde o espectador e me fazia querer entender tudo que se passava em sua cabeça. Queria entender por que Kim Moo Young vivia daquela forma, por que se importava com algumas pessoas enquanto desprezava totalmente outras. Queria entender o passado, porque até então, provavelmente o personagem havia sofrido algum trauma bem trágico na infância. Eu queria muito falar mais sobre ele e sua personalidade, mas tenho que me controlar com os spoilers. Em todo caso, ao longo do texto deixo minha opinião sobre outros lados dos personagens.

Moo Young torna-se então suspeito de um assassinato, e é quando o policial Yoo Jin Kook o encontra que o personagem nos confunde ainda mais. Ele é provocador e gostava de se passar por suspeito sim (mesmo a gente não sabendo se ele era ou não o assassino) na frente do policial com seus sorrisos cínicos, perguntas e respostas que pareciam mais algum tipo de charada. E é aí que ele passa a ser odiado por Yoo Jin Kook, que desde o começo tinha um mau pressentimento sobre ele, algo que o fazia duvidar e suspeitar de cada passo seu. Uma suspeita que envolverá muito ódio, discussões e revelações do passado ao longo dos episódios.

Yoo Jin Kook (Park Sung Woong) me deixou bem nervosa durante alguns episódios. Porque o Moo Young a gente já sabia que era sinistro demais e ele podia ser um lixo sim, agora Jin Kook com todo aquele ódio pra cima do Moo Young não fazia sentido e me deixava frustrada querendo entender os segredos que ele guardava. E bom, assim como todos os personagens desse drama, Jin Kook também teve atitudes questionáveis, apesar do ser humano maravilhoso e de bom coração que ele era, e eu gostei muito do roteiro ter desenvolvido os personagens todos dessa forma, de modo que nenhum fosse perfeito ou imperfeito demais. São seres humanos, nem anjos, nem demônios.

E embora eu tenha ficado frustada com algumas atitudes dele, também não posso deixar de citar o quanto o personagem é no mínimo uma ótima pessoa para aqueles ao seu redor. Sério. Principalmente pelo fato de ter cuidado tão bem da Jin Kang esses anos todos. Ele realmente a ama como um pai e o relacionamento deles era muito bonitinho, ele fazia de tudo para protegê-la e vê-la feliz, até querendo arrumar namoradinhos pra ela. Mas até esse relacionamento familiar que envolve muito afeto e carinho tem seus problemas, que estouram todos de uma vez na mesma hora que Kim Moo Young entra em suas vidas.

O personagem do Moo Young foi muito complexo e cheio de polêmicas, ele teve atitudes repugnantes mas de fato ele era alguém que precisava de ajuda. Eu gosto de personagens imperfeitos. Não é apenas o tipo “cara mau” aqui, mas era interessante acompanhar o crescimento e evolução de caráter do personagem que aparentemente não teria mais jeito, sabe? Sempre há um jeito (talvez eu seja romântica demais ou tenha muita fé na humanidade, mas o maior acerto que poderia ter acontecido aqui era ele ter procurado ajuda psicológica o mais rápido possível). E claro, que se Moo Young fosse de fato culpado ele tinha que ser preso e pagar pelos crimes cometidos pra depois então ter algum tipo de “final feliz”. Deus me livre passar a mão na cabeça de personagem idiota, mas a trama nos deixava a dúvida no ar com o ótimo desenvolvimento do personagem, então eu ficava dividida sem saber se acreditava no Jin Kook de que Moo Young era um assassino psicopata ou se ele era uma pessoa machucada tentando melhorar mesmo.

E foram exatamente essas dúvidas que passavam na cabeça da Jin Kang, eu me senti no lugar dela, no meio da confusão de sentimentos em que a personagem se encontrava, no meio da bagunça que de repente sua vida se tornou. Yoo Jin Kang (Jung So Min) é uma designer e vivia sua vida feliz sem muitos acontecimentos. Ela sempre tratou seu irmão com muito carinho e respeito, por isso quando ela conhece Moo Young e acaba envolvida com ele se sente ainda pior por seu irmão odiá-lo sem ela saber os motivos.

Jin Kang é uma pessoa incrível e tudo que eu queria era que ela não se machucasse, queria vê-la feliz apesar da guerra acontecendo à sua volta. Ela era brilhante, inteligente e exalava bons sentimentos à quem tivesse a sua volta, se importava com as pessoas e as vezes colocava até o interesse dos outros a sua frente. Um exemplo disso é sua amiga e eu não posso falar mais do que isso aqui, mas vou deixar uma caixinha de comentários com spoiler no fim do post. Jin Kang não dizia, mas demonstrava em suas atitudes o quanto foi machucada emocionalmente, e isso a tornava ainda mais especial, porque ela sofreu mas aprendeu a lidar com a dor e seguir em frente. Ela precisava também de ajuda psicológica para lidar com tudo, ainda mais perceber o tipo de relacionamento que estava vivendo.

Ainda sobre personagens quero citar rapidamente Tak So Jung (Jang Young Na) a melhor amiga do Jin Kook que falava as verdades na cara e melhor conselheira, Eom Cho Rong (Kwon Soo Hyun) o policial assistente do Jin Kook que era um amor e Yang Kyung Mo (Yoo Jae Myung) médico importantíssimo na trama.

Em questão de atuação, todo o elenco foi sensacional e eu adorava a química entre o trio principal. Jung So Min estava maravilhosamente linda, e eu adoro as cenas melodramáticas com ela, a expressão e o olhar são sempre intensos mas diferentes de acordo com o drama, ela é ótima! Sempre gosto dos personagens do Park Sung Woong, dessa vez não foi diferente, a escolha do ator pra esse personagem foi muito boa, ele tem carinha de policial por si só ou foi só a saudade Life On Mars falando aqui.

Agora minha maior surpresa foi mesmo Seo In Guk. Não que eu duvidasse de sua atuação, mas não esperava que ele fosse tão bem num personagem com uma carga emocional desse nível. É SÉRIO. Posso estar parecendo muito fangirl nesse momento, mas nas cenas em que ele estava sozinho em casa ou andando pelas ruas, tentando processar todos aqueles sentimentos e lembranças de um passado diferente e cruel… quando ele estava descobrindo quem ele era pela primeira vez, parecia que seu corpo não o obedecia, seus olhos estavam em outro lugar, as expressões… olha, meu filho, que atuação impecável! Impactada apenas.

Agora quero falar sobre o romance, um dos responsáveis por partir meu coração em um milhão de pedacinhos. Jin Kang e Moo Young começaram seu relacionamento com Jin Kang tendo certeza de que ele era um idiota. Ainda no primeiro episódio os dois se encontram, ele sendo trouxa, ela ficando nervosa e assim já imaginamos onde tudo vai dar.

O casal também envolveu várias polêmicas, já que Moo Young era problemático e Jin Kang não queria escutar ninguém que falasse que ele era um cara mau, as pessoas ao redor deles começaram a se machucar. Ele se tornava uma pessoa melhor perto dela, e ela finalmente encontrou alguém com quem ela podia desabafar e ser ela mesma. Mas era um relacionamento sofrido e proibido por muitos, e por isso, trazia tantos problemas. Queria muito mesmo que ambos tivessem procurado ajuda para suas vidas individualmente e assim, podendo viver um romance melhor.

E pra completar, o drama dava cada susto na gente. A história que os envolve é muito mais pesada do que vocês imaginam. E se vocês já leram algum spoiler em algum lugar sabem do que eu estou falando. Era cada plot twist envolvendo suas histórias que eu não tinha mais estruturas pra aguentar, porque sinceramente, olha esse casal era lindo juntos, mas com tantos problemas, uma pena, porque eles tinham tudo para ser um casal lindo, e eram de fato, mas ainda precisavam melhorar. ♥ E era cada cena linda e tocante envolvendo os dois. Adorava os detalhes da cinematografia.

Se você também está curioso sobre o fim do drama, saiba que é bem diferente do esperado. Foi ousado de uma maneira que vi em raríssimos k-dramas. E isso é tudo que posso dizer sobre o desfecho. Confesso que fiquei extremamente abalada, demorei um tempo pra processar tudo. Até que finalmente cheguei a conclusão de que pra mim, foi um excelente final.

Tudo é tão maravilhoso nesse drama, a forma como a história caminha gradualmente do suspense para o melodrama com a chegada do romance é justamente o que Moo Young está passando. Uma transformação aos pouquinhos. Os diálogos sinceros (muitas vezes até cruéis), os personagens imperfeitos e as belas cenas.

Eu sou uma fanática por OSTs e esse drama não fica de fora da minha lista de OSTs favoritas. Teve até uma faixa cantada pelo Seo In Guk e a Jung So Min, isso mesmo. A tvN amou o casal tanto quanto nós. Deixo aqui o MV de Someday do Yi Sung Yol, mas por favor ouçam Lost da An ji Yeon (o “hu, hu, huuuhuuu,…” ainda ecoa na minha cabeça e eu fico toda emocianada) e Star cantada pelos próprios atoresTem o album completo no Spotify. 

Enfim, como eu disse lá no twitter, The Smile Has Left Your Eyes é poético, cruel, lindo e trágico tudo ao mesmo tempo. Mas um dos melhores dramas que assisti esse ano.

“—Me prometa que você vai ser um pessoa boa. 
— Então me ensine.”

Onde Assistir?

Tem legendado no Kingdom Fansub e Fighting Fansub.

E é isso, obrigada por lerem até aqui e desculpa porque eu sei que eu falei demais. haha Mas me conta se vocês já viram o drama e o que acharam.

Beijos, Mari.

Designer, publicitária, viciada em gatinhos, café e doramas. Criadora e autora do LoveCode - que publica conteúdo sobre entretenimento asiático há nove anos.

6 Comments

  1. Que sofrimento essa história, mas valeu a pena, não adiantava eles fugirem um do outro, teria terminado do mesmo jeito, a cena que ela chora na porta foi muito emocional e bonita, eles não seriam mais felizes se ficassem separados. Sempre vou enaltecer o talento da Jung So Min, é linda demais, acho que ela combina demais com esse tipo de drama, em que tem alta carga de emoção. Acredito que foi o melhor trabalho de Seo In Guk, ele arrasou, estava muito sexy e misterioso no papel, eu ficava não consigo lhe odiar, mesmo qndo ele tratava a Seung Ha como nada, aliás não gostei nada da personagem, foi muito mimada, não valorizou em nenhum momento a amizade de uma amiga que realmente queria cuidar dela. Enfim, esse casal para mim foi um dos melhores de 2018, eles tinham muita conexão, parecia que nada de problemas existia qndo estava só os dois, amei qndo ele diz que voltou a respirar no dia em que a encontrou, foram lindos juntos

  2. Bruna Santos Reply

    Amei sua resenha, conseguiu colocar tudo que senti ao ver esse drama. Lembro que ao ler sinopse fiquei super empolgada, mas aguardei os lançamentos e adiei até finalizar. Melhor escolha que poderia ter feito é maratonar essa história, consegui odiar, chorar e amar mil vezes mais do que achei possível, pra no final ser surpreendida com os acontecimentos. Ainda não vi versão japonesa, na verdade estou até com medo de ver.

  3. Acho que fazia muito tempo que eu não assistia um drama assim que mexesse tanto com meu emocional quanto esse. Como disse, meus preferidos são esses com uma história de amor bonita com uma boa dose de suspense e mistério. Por isso também gostei tanto de Come and Hug Me. Confesso que não dava muito pra essa história, eu decidi assistir porque sou muito fã dos atores principais, In Guk e a Somin, agora não me arrependo nem um segundo. Ambos me surpreenderam tanto, mas tanto! Se eu ja era uma grande fã, agora não vou deixar de acompanhar um trabalho sequer de ambos. Nas cenas separados eles davam um show e nas juntos, a nas juntos….. como tinham quimica, como casal era fofo, tão fofo e bonito o sentimento que chegava a me doer fisicamente ver os dois juntos e o quanto eles sofriam e a forma que se amavam. Perdidamente apaixonada por esse drama. Se não fosse tão triste eu até me atreveria a ver de novo e de novo. Infelizmente na metade pro fim eu acabei lendo o spoiler da versão japonesa, e mesmo assim acabei esperando um final diferente. (pelo menos não teve >>>> aquele <<<< detalhe que faria o mundo todo entrar em choque). Mas a história é maravilhosa, valeu cada segundo. A resenha foi ótima Mari, como sempre

  4. Comecei a assistir hoje: o primeiro episódio já me deu nó no cérebro.
    Alguém me explica aquela cena que a amiga da principal deixa o dinheiro voar, e meio que diz que descobriu tudo. Não entendi nada. Qual foi o equívoco dela? Alguém me explica que sou lerdaaaaaaa

    Já confesso que ele é muitoooooo misterioso. Até na forma de falar. meu Deus.

  5. Lembro que estava procurando doramas de comédia pra assistir e não achava nenhum. Fui stalkear meus oppas favoritos pra me atualizar e aí vi que ia sair um dorama com Seo In Guk. Já fiquei animada. Não era comédia, longe disso, mas como tinha romance e mistério… Ia assistir como todos os doramas dele: devoraria cada episódio. Faria uma clássica maratona: rápida, prática e bem aproveitada. Mas não consegui. A carga emocional foi muito grande. E o final? MELDELS!!!!!! Só de lembrar me dá arrepios. Tive que, inclusive, assistir uma comédia romântica bem levinha depois. E foi quase um mês depois pq fiquei com aquela sensação de vazio, um estado bem… catatônico. Acho que foi até Touch Your Heart que resolvi assisti pra clarear os ares. Só sei que no início do primeiro episódio deveria ter algum tipo de aviso pq eu fiquei um tempo recolhendo os cacos do meu emocional. Me abalou muito. Nota 10 para todos os envolvidos com esse dorama. E quanto à atuação genial do Seo In Guk? EU JÁ SABIA!! Ele só precisava do dorama certo pra deixar os outros sabendo tbm HAHA! Sou mto fangirl dele e agr estou mais ainda!

Write A Comment