Tag

2018

Browsing

Olhando esse poster assim dá até pra pensar que se trata de um dramão cheio de reviravoltas e muita atenção. Mas quem vê assim também nem desconfia que Terius Behind Me é um drama mais fofo do que qualquer outra coisa que ele poderia ser. 💛

Terius Behind Me é um drama divertido sobre agentes secretos e uma mãe (um grupo de mães pra ser mais exata) que acabam envolvidos num caso de crimes. O drama marca a volta de So Ji Sub pras telinhas desde Oh My Venus que foi lançado em 2015. E olha, pra mim, não poderia ter drama melhor pra ele voltar. Já quero So Ji Sub novamente num drama em que ele é pai, um paizão assim. 

E o post de hoje é sobre um drama que terminou recentemente e eu vi pouquíssimas pessoas comentando sobre ele. Talvez o gênero não agrade todo mundo, talvez por não ter romance… Talvez. Só sei que foi um dos dramas atuais que mais gostei de acompanhar.

The Player é um drama sobre vigaristas se unindo para pegar criminosos corruptos que a polícia coreana não consegue sozinha (🙄 novidade! hahah brincadeiras a parte. Só digo isso porque dorameiros estão calejados de saber que pelo menos nos dramas, a polícia é sempre lerda). O roteiro é bem desenvolvido misturando a temática principal com vinganças pessoais dos personagens, mas o mais interessante de acompanhar mesmo foi a união e companheirismo que se formam nessa equipe de jogadores que não estão nem aí para o que vai acontecer com eles desde que seus objetivos sejam concluídos.

Amo uma família. 💛

Hoje vim falar de um drama que foi muito desejado antes de começar, afinal seria protagonizado pelo Do Kyung Soo, o D.O. do EXO, sabem quem é, né? Mas pra mim, não estava ansiosa somente por ele, mas pelo conjunto de tudo. Era um drama de época nesse ano carente de sageuks, também parecia ser um drama bem divertido apesar de ser de época (o que geralmente sabemos que dramas assim são mais de partir o coração mesmo) e ainda tinha a Nam Ji Hyun que é uma atriz maluquinha que eu adoro.

Bom, e depois de vários teasers lindos que a tvN jogou na nossa cara, o drama finalmente estreou e foi assim gostosinho como eu esperava. Então é com prazer que venho falar desse draminha de época que veio para nos divertir. E assim como lá em Joseon, veio molhar a dramalândia que passava por uma seca de sageuks.

Esses dias terminei mais um drama, e esse especialmente foi daqueles que não tive pressa nenhuma. Primeiro porque não queria que acabasse, segundo porque queria aproveitar cada partezinha dele. É daqueles dramas pesados em sentimentos, mas com diálogos excelentes e personagens que nos cativam a cada episódio. O drama é da mesma roteirista de Stranger e foi exibido também na Netflix.

Apesar de ser um drama médico, Life aborda política, negócios e questões sociais. Com personagens fortes, complexos e uma história bem escrita, o drama é sobre perspectivas conflitantes entre médicos e a administração de um hospital universitário.

Não vi muita gente comentar desse drama, mas as poucas que vi tinham praticamente a mesma opinião que a minha. O protagonista é detestável no começo do drama, mas por algum motivo ficamos presas até o fim, e terminou tão bonitinho! 💛

Familiar Wife fala sobre escolhas e como elas podem MUDAR TUDO. E aquele “e se…” pode não dar tão certo quanto em nossa imaginação. Não é um drama perfeito, tem algumas falhas e eu comento sobre isso ao longo do post, mas que gostei bastante, isso é verdade.

 

Eu esperei tanto por esse drama que vocês não fazem ideia. Primeiramente porque seria o primeiro drama do Yang Se Jong depois de Temperature of Love, o qual abandonei antes da metade porque fiquei decepcionada demais com o andamento sem graça dele. Então a ansiedade de vê-lo num drama bom estava me consumindo. Além disso, a Shin Hye Sun foi escalada para ser protagonista pela primeira vez (em um drama curto, porque ela protagonizou também My Golden Life) e eu gosto tanto da atriz, fiquei tão orgulhosa dela finalmente ser protagonista de um drama que mais gente pode ver e assim receber mais atenção. Tudo nesse drama me chamava atenção, mas confesso que não esperava que fosse me conquistar tanto assim.

Thirty But Seventeen tem bom humor, inocência, doçura e leveza num enredo lindo sobre cura pessoal, superação e romance. 💘

Olá dormeiros, tudo bem? Eu voltei logo dessa vez, vai… haha. Queria saber quem aqui gosta de limpeza e organização? Eu gosto de deixar minhas coisas bem organizadas, mas não gosto de passar muito tempo fazendo isso, ou seja, eu sou meio organizada, meio bagunceira. haha Mas vendo esse drama aqui fiquei com vontade de sair limpando a casa e testando as dicas todas, será que fui hipnotizada pelo Ha Seok Jin? 😅

Vou dizer a real logo: não dava absolutamente nada pra esse drama. Só conseguia pensar como a história de um cara que limpava casas poderia ser tão interessante para 32 episódios? Bom, a verdade é que não devemos confiar muito nas sinopses dos dramas. Elas geralmente dizem pouco, muito pouco, sobre o que o drama realmente é.

“O que será de mim com minhas segundas e terças-feiras voltando ao normal? O que será de mim sem ter o pensamento de sair do trabalho correndo pra ver meu querido Latinha?” Isso é o que eu tinha escrito no começo da resenha que iniciei logo depois do drama ter terminado mas não pude concluir por diversos problemas. Um deles foi que o blog ficou fora do ar durante um tempo devido às mudanças de hospedagem, depois minha vida virou uma corrida sem descanso e agora finalmente pude voltar aqui. Vocês pensaram que eu ia deixar de falar desse drama? Mas de jeito nenhum! Me perdoem e não desistam de mim, por favor!

Are You Human Too? já tinha terminado de gravar em novembro de 2017 e como uma boa fã do Seo Kang Joon não preciso nem comentar que eu era ansiedade todinha, né?! Por conta de ser um drama cheio de efeitos especiais, ele foi totalmente produzido antes de ir ao ar.

E para minha surpresa, quando finalmente estreou não só fiquei encantada de novo pelo ator, como achei uma história bem diferente de todos os dramas que já vi. E pra deixar já minha maior indignação aqui: como eu consegui shippar tanto um robô e uma humana?! Bom, vou citar todos os detalhes do meu amor ao longo do post.

Estou de volta com o post de mais um dramão que me fez surtar e apaixonar por cada detalhe dele.

Life On Mars é o que eu chamo de obra de arte. Aquele drama perfeito e inteligente que mexe com nossas emoções, nos faz criar teorias e nos deixa mais confusos a cada episódio. Pra deixar tudo melhor ainda, o protagonista acorda nos 80 e a história se passa nessa época.

Esse drama já acabou faz um tempinho mas com a correria nem consegui postar a resenha antes. Agora finalmente consegui vir aqui e precisava sim falar de Wok of Love, já que foi motivo de muito surtos meus no querido Junho, aquele bolinho que me faz apaixonar em todo drama que aparece.

Lembro que além dos meus surtos pelo elenco, também fiquei um tanto incomodada por esse drama ter recebido vários comentários negativos, até que resolvi aceitar que eu ia mesmo contra toda a maré de dorameiros que estavam odiando o drama, porque eu estava gostando demais de Wok of Love e posso citar tantos motivos pra isso. 💕