Tag

jtbc

Browsing

Quem lembra do tão falado Something In The Rain do ano passado? Não cheguei a fazer resenha dele pois não terminei o drama, mas comentei um pouco no post de melhores do ano. Não como um dos “meus melhores”, mas como um dos populares. Aquele drama foi polêmico e eu quase não vi meio termo, a pessoa amava ou odiava. Simples assim.

E por que estou falando dele nesse post? Bom, simplesmente porque a roteirista Kim Eun, de Something In The Rain resolveu juntar-se novamente com o mesmo diretor Ahn Pan Seok e o mesmo ator protagonista Jun Hae In num novo drama: One Spring Night, o qual é o assunto deste post.

E pra quem viu um, é impossível ver o outro sem comparar e pensar em todas as semelhanças, afinal as características do diretor são bem únicas, e o enredo também possuí algumas similaridades, principalmente na temática sobre dificuldades de um casal ao desconstruir certos pensamentos. É parecido, mas é diferente.Eu não terminei de ver Something porque eu não estava na vibe e alguns problemas do roteiro me fizeram desanimar, mas aqui a questão não é essa, não pretendo fazer um comparativo nesse post. Vou apenas comentar sobre One Spring Night. Então, bora comigo para a resenha.

A primeira temporada de Waikiki foi, sem dúvidas, um dos dramas mais populares de 2018, e com razão, né? Os personagens da guest house mais queridinha dos dorameiros faziam nossos dias mais felizes, principalmente para quem assistia a noite depois de um dia exaustivo no trabalho – cof cof, eu mesma.

Quando a segunda temporada foi anunciada, nunca vi os dorameiros tão felizes – bom, depois eu vi algo parecido e foi com Kim Jae Wook confirmado para uma comédia romântica, mas eu falo disso quando vier escrever sobre Her Private Life, haha –  O problema foi quando o anúncio triste veio: os atores da primeira temporada não estariam presentes na segunda, somente o Lee Yi Kyung, que faz o Jun Ki no drama.

Acredito que se não fosse os problemas envolvendo os atores principais até seria possível manter o mesmo elenco. Mas pra quem não sabe, o Son Seung Won que interpretou o Doo Sik se envolveu em polêmicas, ele dirigiu bêbado e causou acidentes por diversas vezes até que ele foi preso, finalmente, porque merece pagar pelo que fez sim. E o Kim Jung Hyun que interpretou o Kang Dong Gu estava com problemas de saúde e entrou num hiatus repentino para se cuidar, esperamos que ele fique bem logo. Sendo assim, não faria sentido voltar com o resto do elenco já que as personagens femininas estavam ligadas a eles. Infelizmente. 🙁

Mas a produção fez uma boa escolha de manter o personagem do Yi Kyung, que querendo ou não, foi um dos destaques da primeira temporada e agora ele é quem introduz os novos personagens, dando “sentido” pra coisa.

Claro que eu senti falta do elenco da primeira temporada. Sem dúvidas. Mas pouco antes de começar a segunda já estava com o pensamento de que eu tentaria essa nova temporada de coração aberto, afinal, a culpa não era de ninguém, muito menos dos novos atores escolhidos, e esses são atores que eu gosto muito também, então só desejava que fosse mais um sucesso.

Atenção: Esse drama pode causar excesso de aperto no coração, mas também vem acompanhado de boas risadas e depois de muito choro um sentimento inexplicavelmente bom. Não recomendado para dorameiros de coração fraco.

E eu poderia terminar esse post aqui com esse aviso, mas não, porque preciso dizer ainda o quanto esse drama é belo.

The Light In Your Eyes, ou Dazzling como também é chamado, é um drama mais curto que os “normais”, com apenas 12 episódios. Mas sua história é densa e impactante. O roteiro é uma obra prima, aborda assuntos como família, amizades e a importância do tempo e da vida.

Depois de organizar as coisas para a premiação do LoveCode Awards 2018 e o sorteio lá nas redes sociais, posso voltar com tranquilidade pra colocar em dia as resenhas que estou devendo por aqui.

E hoje vamos falar sobre The Beauty Inside, o drama da JTBC que foi inspirado no filme Beauty Inside lançado em 2015. O filme ganhou vários prêmios e ficou famoso rapidamente pela sua história emocionante e elenco de peso. Por isso, a ansiedade pelo drama era ainda maior. Acontece que o drama acabou mudando algumas coisas na história e inserindo outras, claro, totalmente compreensível já que teriam que transformar duas horas em 16.

The Beauty Inside é um drama com uma mensagem bonita sobre aceitação, mas diferentemente do filme, tem um tom mais cômico e leve. Gostei muito de acompanhar o drama, principalmente porque até os personagens secundários me cativaram, mas no post explico mais sobre alguns pontos que também não foram tão bons assim.

Depois de tantos dramas policiais no ano passado eu não pensei que tão cedo voltaria a dizer: “aaah, que saudade eu estava de um drama policial”, e foi isso que eu pensei enquanto assistia Sketch. Mas em minha defesa, o drama é um baita dramão, então policial E bom desse jeito… não tem como resistir, né?
Sketch tem um enredo intrigante e personagens profundos abordados em uma visão humanizada sobre nossas escolhas. A trama de ação e suspense fica ainda mais emocionante por ter uma pitada de poderes paranormais e atuações excelentes.

Hoje eu venho com prazer falar desse draminha que fez meus dias mais felizes. Minhas noites, pra ser mais exata. Quando eu chegava do trabalho depois de um dia cansativo, tudo que eu queria era ligar o computador pra dar boas risadas e aliviar o estresse com Eulachacha Waikiki.

Desde os teasers e posters lançados, os dorameiros já estavam loucos pensando que esse poderia ser um drama incrível e de fato foi. Lembro que os teasers que a JTBC lançava eram bem diferentes, um deles era uma página com as avaliações de clientes que já tinham se hospedado na Waikiki, mas esses hóspedes eram personagens de outros dramas da JTBC, como da Bong Soon e de Age of Youth. 😂

 Eulachacha Waikiki aborda a vida de pessoas comuns tentando alcançar seus sonhos em um enredo leve e de uma forma extremamente divertida e cativante. 💛

Terminaram vários dramas esses dias e por mais que eu queira comentar sobre todos, vim correndo escrever sobre um drama que me segurou do começo ao fim. E eu sei que eu já falei num post recente que aquele drama era obra de arte, porque realmente Mother é, mas Misty também é uma obra de arte. E eu estou muito feliz com isso, gosto assim, dramas surtantes, por mais pesados e obscuros que sejam. Eu gosto é de emoção, de roteiro bem escrito, de atuações apaixonadas.

Misty trata assuntos não muito confortáveis como vingança, adultério e assassinato. É um drama adulto, com personagens maduros e uma história diferente dos padrões. A protagonista é marcante por ser imperfeita mas poderosa.  Uma história de suspense inteligente que nos mantém presos do começo ao fim. Simplesmente incrível! 💛

Sabe aquele dorama que você não dava nada e se tornou um dos preferidos da sua vida? Pois é, Age of Youth foi esse drama pra mim, um drama incrível, com temáticas polêmicas e que são tabu na vida de muitas meninas.

A importância das amigas, os amores, a correria da vida de estudante, o trabalho para pagar as contas e a tentativa de sobreviver a tantos problemas corriqueiros e até os mais complexos. Age Of Youth é simples e real, é LINDO! ❤️😭

D-Day acabou, e eu ainda estou depressiva. Como eu gostei desse drama! Não esperava nem as legendas saírem direito e já assistia os episódios novos.
Amei do começo ao fim, amei como o k-drama aborda um tema diferente, conta histórias emocionantes, com sensibilidade e muita realidade. Chorei em muitas cenas, fiquei feliz com os personagens. Senti o pânico da tragédia toda como se eu estivesse dentro do drama.
Antes de começar, li a sinopse e fiquei pensando como eles levariam a história do desastre por 20 episódios sem ficar chato… pra minha surpresa eles apresentaram as histórias dos pacientes de forma tão cativante que os vinte episódios passaram voando, além de ter sido para mim um dos melhores dramas do ano!
tumblr_nviqojTQ7I1shsx82o3_250 tumblr_nviqojTQ7I1shsx82o2_250

Eu fiquei extasiada com tamanha perfeição de dorama. Nos primeiros três minutos do primeiro episódio já jogam na sua cara policiais em uma missão, uma noite em uma cidade perturbada e um cara que acaba de cair de cima de um prédio.  Meus olhos brilharam, minha mente ficou bagunçada, eu apenas queria ver mais e mais daquela trama viciante.
“O mundo é como um espelho. Se você cuspir e xingar nele, ele irá cuspir e xingar você de volta.”